14 de julho de 2017

idi braAs scalabrinianas presentes na República Democrática do Congo, na África do Sul, Moçambique e Angola estão reunidas em Johannesburg para sua primeira Assembleia na África. Do Brasil, participa a Irmã Albertina Pauletti, Conselheira-Geral da Congregação.

As scalabrinianas presentes na República Democrática do Congo, na África do Sul, Moçambique e Angola estão reunidas em Johannesburg para sua primeira Assembleia na África. Do Brasil, participa a Irmã Albertina Pauletti, Conselheira-Geral da Congregação.

“A África é para a congregação um continente importante”, comenta a Superiora-Geral, Ir. Neusa de Fátima Mariano. “Além de ser um espaço de desenvolvimento formativo e missionário, é um local onde poder ajudar os povos cujas nações estão em crise ou que estão ameaçadas por emergências ambientais. É terra de refugiados: pessoas desesperadas que buscam salvação na Europa e tentam sobreviver a viagens da esperança”, declara ainda a religiosa brasileira, citando Nigéria, Angola e Somália como os países que mais sofrem com a crise.

O protagonismo da África

Ir. Neusa inclui a África como uma das protagonistas da reorganização Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo.

Na Assembleia Geral realizada em novembro do ano passado em Portugal, a Superiora-Geral afirmou que a reorganização leva em consideração os fluxos migratórios atuais, com a necessidade de uma distribuição numérica dos recursos humanos e de uma itinerância, seja dos membros, seja dos tipos de serviço. “Para nós, a migração é um recurso para a humanidade, as migrações são um sinal dos tempos.”

Fonte: Radio Vaticana