7 de março de 2017

 O Parlamento da Hungria aprovou por maioria nesta terça-feira (7) a detenção sistemática de todos os migrantes que entraram no país, uma medida suprimida em 2013 sob a pressão da União Europeia e da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

Nova lei foi aprovada por 138 votos contra 6, além de 22 abstenções.

O Parlamento da Hungria aprovou por maioria nesta terça-feira (7) a detenção sistemática de todos os migrantes que entraram no país, uma medida suprimida em 2013 sob a pressão da União Europeia e da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

A nova lei, aprovada por 138 votos contra 6, além de 22 abstenções, prevê que os migrantes devem ser levados para “zonas de trânsito” nas fronteiras com a Sérvia e a Croácia, onde permanecerão retidos à espera de uma decisão definitiva sobre os pedidos de asilo.

Cerca

Em fevereiro, a Hungria anunciou a construção de uma nova cerca na fronteira com a Sérvia para impedir a entrada de refugiados.

“Este sistema reduz para quase zero o número de cruzamentos ilegais da fronteira”, disse György Bakondi, assessor de Segurança do primeiro-ministro Viktor Orban.

Esta segunda cerca, planejada a princípio para ser instalada apenas na fronteira com a Sérvia, será equipada com câmeras de vigilância e termográficas. Também terá sensores, a cada 15 centímetros, que ativam um alarme quando a cerca é tocada.

Fonte: G1