O número 55 da Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana (REMHU) apresenta o dossiê “Olhares psicossociais sobre migrantes e refugiados”. Em seu editorial “Não são apenas números”, Roberto Marinucci, Vice-Diretor do CSEM e Editor-Chefe da revista, reforça a importância da dimensão humana nas dinâmicas migratórias, que não podem ser reduzidas apenas a dados estatísticos ou abstratas categorias coletivas.

Para Marinucci, o enfoque psicossocial enxerga o/a migrante em sua subjetividade. “O olhar psicossocial mira as continuidades e, ao mesmo tempo, as especificidades da trajetória de cada ser humano em mobilidade. Elucida como seres pertencentes à única humanidade podem trilhar caminhos geográficos e existenciais tão divergentes e diversificados. Caminhos subjetivos de rupturas e reconstruções, de fracassos e conquistas.”

Os vários artigos que compõem o dossiê também elucidam desafios relacionados à saúde mental dos(as) migrantes, que muitas vezes passam por uma reconfiguração identitária em decorrência de difíceis experiências vivenciadas nos países de origem, travessia e chegada. Além disso, o dossiê atenta também para não patologizar a experiência migratória.

Pensando nisso, os artigos da REMHU apontam possíveis pistas para oferecer auxílio sem interferir nos tempos e espaços da reconstrução interior dos sujeitos envolvidos, apontando práticas de acolhimento e escuta, bem como políticas sociais de inclusão.

Acesse a revista na íntegra clicando aqui.