A missão se diferencia no atendimento para a região central do México, pois, historicamente, atende a população centro-americana que foge da pobreza, violência e repressão estatal de seus países de origem.

A organização Scalabrinianas Misión con Migrantes y Refugiados (SMR) surgiu em 2013, na Cidade do México, por iniciativa da Irmã Scalabriniana Letícia Gutiérrez e outros dois voluntários que já trabalhavam com a temática migratória. Foi a primeira a trabalhar com migrantes que foram vítimas de crimes graves, pessoas sujeitas à proteção internacional e a acompanhar defensores e defensoras de direitos humanos de pessoas migrantes que estão em risco.

No México, as Irmãs Scalabrinianas possuem diversos projetos sociais com a população migrante e, desde 2018, a missão dirigida pela Irmã Ana Silvia Zamin e pela Irmã Maria Antonia Bobadilla tem obtido grande apoio de financiadores – principalmente da ACNUR, devido à situação com as caravanas de migrantes. Por muitos anos o trabalho de sensibilização sobre esta população tem surtido efeito em fazer com que essa parcela de migrantes saia da invisibilidade e, principalmente com o aumento do fluxo nos últimos anos com as caravanas migrantes. Atualmente é um assunto corrente na mídia e entre os governos.

Crianças acolhidas na Casa Mambré – Foto: Arquivo SMR

A SMR conta com um Centro Pastoral de Direitos Humanos e desenvolve um acompanhamento integral com migrantes vítimas de delitos e solicitantes de asilo e refúgio na Cidade do México, administrando a Casa Mambré – albergue que acolhe essa população. A SMR é a única organização do México que atende os(as) defensores(as), os acompanha por meio de registros, monitoramento, análises de risco, bem como oferece oficinas e instruções para a construção de protocolos e medidas de segurança. De igual forma, a organização aspira influenciar o desenho de políticas públicas para que sejam conducentes a um tratamento justo, digno e humanitário dos migrantes, requerentes de proteção internacional e defensores dos direitos humanos dos migrantes.

Residentes da Casa Mambré na prática de Ioga – Foto: Arquivo SMR

As principais populações atendidas pela missão são as de centro-americanos –  cubanos, venezuelanos e de alguns países africanos. Essas pessoas chegam a casa por meio de albergues que trabalham em rede com a SMR, organizações parceiras e pela COMAR (Comissão Mexicana de Ajuda aos Refugiados). A Casa Mambré oferece a ajuda humanitária básica da hospedagem, saúde, alimentação e vestimenta e conta também com acompanhamento legal, psicológico, atendimento médico, dentista, área de inserção sócio laboral, atividades para as crianças, oficinas, aulas de ioga e apoio espiritual. Os(as) migrantes permanecem na Casa até que tenham sua situação regularizada no país, o que pode durar de três a seis meses de acolhida.

Para saber mais sobre como colaborar com a SMR em seu trabalho de proteção de direitos dos migrantes e refugiados, acesse:

SMRsite

SMR Facebook

DEPMH Dimensión Movilidad Humana

 

Equipe de Comunicação – CSEM