A vida é feita de encontros: Braços abertos sem medo para acolher

 Texto base da 33ª Semana do Migrante 2018: “A vida é feita de encontros: Braços abertos sem medo para acolher“, com a elaboração de Carmem Lussi – Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios.

Texto base da 33ª Semana do Migrante 2018: “A vida é feita de encontros: Braços abertos sem medo para acolher”, com a elaboração de Carmem Lussi – Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios.

Convocadas pelo Papa Francisco, as instituições da Igreja no Brasil que atuam “para, entre e com migrantes” e refugiados se unem para intensificar os esforços e consolidar ainda mais o compromisso na construção de uma Cultura do Encontro. “O nosso objetivo é promover a “cultura do encontro” motivada pelo Papa Francisco, fazendo crescer os espaços e as oportunidades para que os imigrantes e as comunidades locais possam se reunir, dialogar e passar à ação. Devemos acolher e defender os direitos dos imigrantes e refugiados. Queremos que todos aqueles e aquelas com uma experiência de migração compartilhem a história da sua viagem – desde os próprios imigrantes, até pessoas que vivem em comunidades de onde estes imigrantes saem, por onde passam ou onde chegam e se estabelecem. Mais pessoas vão ouvir e compreender os motivos pelos quais as pessoas migram e as suas razões”.

A vida é feita de encontros e, por isso, embalados pelo tema da 33a Semana do Migrante, nós vamos “de braços abertos sem medo para acolher” e para viver a acolhida. O convite que a 33a Semana do Migrante traz este ano é para ir ao encontro, como gesto natural dos crentes que vivem uma igreja em saída, para abraçar, escutar, apoiar, dar a mão, compartilhar trajetórias, alegrias, dores e fazer-se próximo. Migrantes, refugiados ou moradores da comunidade que nela nasceram ou que dela fazem parte há mais tempo, juntos, podemos ser a nova sociedade que queremos e a Igreja que sonhamos, em convivência onde todos e todas saem de si mesmos e acolhem quem chega. Amar, perdoar, acolher, proteger e promover, uns aos outros e todos com especial carinho e misericórdia pelos migrantes, imigrantes e refugiados que chegam de longe.

Clique aqui para acessar o Texto Base completo

By | 2018-06-06T15:12:07+00:00 6 de junho de 2018|Artigos|0 Comments