CALL FOR PAPERS – REMHU n. 55 e n. 56

REMHU, Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana (www.csem.org.br/remhu ou www.scielo.br/remhu), comunica que o número 55, de abril de 2019, contará com o dossiê: “OLHARES PSICOSSOCIAIS SOBRE MIGRAÇÕES E REFÚGIO” (data limite para entrega dos artigos, 15 de janeiro de

Alguns temas que podem ser aprofundados no dossiê:

  • Psicologia da migração: a psicologia e sua a interface com os movimentos migratórios.
  • Desafios do sofrimento psíquico em migrantes, refugiados, apátridas, retornados, segundas gerações e familiares envolvidos (migrantes e não).
  • Processos de intervenção terapêutica psicossocial a pessoas em mobilidade (relatos e boas práticas).
  • Psicologia e cultura: etnopsiquiatria, etnopsicanálise, psicologia transcultural e psicologia intercultural.
  • Implicações psicossociais do processo de adaptação de migrantes e refugiados: trabalho, inserção escolar, relações familiares (famílias transnacionais), gênero.
  • Migração, preconceito e vitimização.
  • Questões psicológicas na formação de mediadores culturais e agentes de pastoral migratória.
  • Direito à saúde mental em âmbito migratório.

Além do dossiê, a revista REMHU inclui também uma Seção Artigos referente a qualquer assunto relacionado com as migrações nacionais e internacionais: trabalhos para esta secção podem ser submetidos para avaliação.

Os artigos podem ser escritos em português, italiano, inglês ou espanhol e devem ser enviados diretamente pelo site da revista www.csem.org.br/remhu até o dia 15 de janeiro de 2019 (tamanho entre 35 e 45 mil caracteres com espaço, incluindo um abstract e 3/5 palavras chave em inglês). Todos os manuscritos submetidos à revista serão avaliados por dois ou mais referees anônimos, sendo o sigilo garantido em todo o processo de revisão.

As normas bibliográficas que devem ser adotadas pelos autores e outras informações encontram-se no site da REMHU (www.csem.org.br/remhu) ou no site da Coleção SciELO (www.scielo.br/remhu). Para qualquer informação entrar em contato no e-mail remhu@csem.org.br.

Lembramos que a REMHU é indexada a SciELO Brasil, Redalyc, DOAJ, Clase, Latindex, com classificação Qualis A2.

número 56 da Revista, de agosto de 2019, incluirá um dossiê sobre o tema: “EXPERIÊNCIAS ATUAIS DE MOBILIDADE, IMOBILIDADE E “PLACE-MAKING” DE MIGRANTES/REFUGIADOS(AS) AFRICANOS(AS) NA AMÉRICA LATINA” (data limite para entrega dos artigos, 15 de abril de 2019).

Há alguns anos, tem aumentado a presença e a circulação de migrantes da África Subsaariana na América Latina. Esta chamada de artigos visa recolher contribuições sobre as experiências de migrantes/refugiados(as) africanos(as) em diferentes contextos latino-americanos, focalizando, principalmente, suas modalidades de inserção local e (por vezes) temporária. Essa abordagem busca ir além da comum vitimização e criminalização desse grupo heterogêneo. Procuramos reunir contribuições para um dossiê que tem como objetivo gerar novas perspectivas sobre a migração africana em um contexto global marcado por deslocamentos contínuos, tendências concomitantes de fortalecimento das fronteiras e manifestações locais de hospitalidade e hostilidade.

Convidamos a nos enviar contribuições em espanhol, português, italiano ou inglês que explorem, através de exemplos etnográficos, práticas, possibilidades e limitações do “place-making” (em tradução livre, “produção, construção de um lugar, de um espaço”; LEMS, 2016) de migrantes/refugiados(as) africanos(as) presentes em diferentes contextos latino-americanos. Sugerimos valorizar o conceito de “regimes de mobilidade” (Glick Schiller e Salazar, 2012), que analisa a relação entre mobilidade e imobilidade, entre contextos locais e transnacionais, sem menosprezar as desigualdades que migrantes/refugiados(as) africanos(as) enfrentam em suas tentativas de se inserir e/ou continuar sua jornada através do continente.

Alguns temas que podem ser abordados no dossiê:

  • A inserção de migrantes/refugiados(as) africanos(as) no mercado de trabalho local e suas relações sociais no local de trabalho;
  • Atividades e redes de cunho religioso;
  • As condições de moradia de migrantes/refugiados(as) e suas tentativas de “produção de um lugar” no país de chegada;
  • Associações, mobilizações e protestos (transnacionais) de migrantes africanos /as;
  • Redes de atendimento (formais e informais);
  • O papel do gênero e da classe social no processo de “produção de um lugar”;
  • As interações entre migrantes e refugiados africanos e o Estado, bem como as organizações não estatais;
  • Trajetórias migratórias para e através do continente, particularmente no que diz respeito à alternância entre momentos de mobilidade e imobilidade;
  • Recursos simbólicos da terra de origem como ferramentas “produção de um lugar”.

Todos os artigos devem ser enviados diretamente pelo site da revista www.csem.org.br/remhu até o dia 15 de abril de 2019 (tamanho entre 35 e 45 mil caracteres com espaço, incluindo um abstract e 3/5 palavras chave em inglês). Todos os manuscritos submetidos à revista serão avaliados por dois ou mais referees anônimos, sendo o sigilo garantido em todo o processo de revisão.

As normas bibliográficas e outras informações podem ser encontradas no REMHU (www.csem.org.br/remhu) site ou o site SciELO (www.scielo.br/remhu). Para mais informações, contate remhu@csem.org.br.

Referências bibliográficas

Nina Glick Schiller and Noel B. Salazar. Regimes of Mobility Across the GlobeJournal of Ethnic and Migration Studies, 2012, p. 1-18.

Lems, Annika. Placing Displacement: Place-making in a World of Movement. Ethnos, 2016, 81:2, p. 315-337.

Call for papers: REMHU n. 55 (april 2019) and n. 56 (august 2019)

The Issue n. 55 of the Journal (April 2019), will be published with a Dossier on “PSYCHOSOCIAL PERSPECTIVES ON MIGRATION AND REFUGE” (deadline, January 15th , 2019).

Some topics that can be addressed :

  • Psychology of migration: psychology and its interface with migratory movements
  • Psychological distress among migrants, refugees, stateless persons, returnees, second generations and family members involved (migrants and non-migrants).
  • Psychosocial therapy for people on the move (reports and good practices)
  • Psychology and culture: ethnopsychiatry, ethnopsychanalysis, cross-cultural psychology and intercultural psychology.
  • Psychosocial implications of the assimilation of migrants: work, education, family relationships (transnational families), gender.
  • Migration, prejudice and victimization.
  • Psychology in the formation of cultural mediators and migratory pastoral agents.
  • The right to mental health in the migratory context.

The Issue n. 56 of the Journal (August 2019), will be published with a Dossier on “CURRENT EXPERIENCES OF MOBILITY, IMMOBILITY AND ‘PLACE-MAKING’ OF AFRICAN REFUGEES AND MIGRANTS IN LATIN AMERICA” (deadline, April 15th , 2019).

Recently, the presence and circulation of migrants from sub-Saharan Africa within the Latin American continent has increased. This call for papers seeks to bring together contributions that explore the experiences of African migrants and refugees in different Latin American contexts, through a focus on the ways in which they insert themselves locally and (sometimes) temporally. This focus should enable us to build a coherent and topical dossier that goes beyond the usual victimization and criminalization of this heterogeneous group of migrants. In this dossier, we aim for contributions that generate new views of African migration in a global context characterized by continued displacement, unprecedented border enforcement, and local expressions of both hospitality and hostility.

We invite contributions in Spanish, Portuguese, Italian and English that explore ethnographically the practices, possibilities and limitations of place-making (Lems, 2016) of African migrants and refugees who find themselves – for either shorter or longer periods of time – in different Latin American contexts. We suggest that contributions make use of the concept of ‘mobility regimes’ as proposed by Glick Schiller and Salazar (2012), which enables us to analyze the relationship between mobility and immobility, between local and transnational contexts, and which, at the same time, highlights the inequalities that migrants and refugees have to deal with in their attempts at place-making and/or continuing their journey across the continent.

The contributions could address topics such as:

  • The insertion of African migrants/refugees in local labor markets and their social relations in their workplaces;
  • Their religious activities and networks;
  • Their living conditions and their attempts at constructing a ‘home’;
  • Their (transnational) associations, mobilizations and protests;
  • Their (formal and informal) relationships and networks of care;
  • The role of gender and social class in processes of place-making;
  • The interactions between African migrants/refugees and the State as well as non-State organizations and institutions;
  • The migratory trajectories towards and through the Latin American continent, in particular with respect to alternating moments of mobility and immobility;
  • Symbolic resources from places of origin as tools for place-making.

All contributions should be uploaded directly via the web page of the journal www.csem.org.br/remhubefore15 April 2019 (between 35,000 and 45,000characters, including spaces, in the original language of the article, as well as an abstract and 3-5 keywords in English).

Editorial guidelines and other information can be found at REMHU’s website (www.csem.org.br/remhu) or at the website ofSciELO (www.scielo.br/remhu). For more information please contactremhu@csem.org.br.

Bibliography

Nina Glick Schiller and Noel B. Salazar. Regimes of Mobility Across the Globe. Journal of Ethnic and Migration Studies, 2012, p. 1-18.

Lems, Annika. Placing Displacement: Place-making in a World of Movement. Ethnos, 2016, 81:2, p. 315-337.

By | 2018-10-05T11:14:35+00:00 4 de outubro de 2018|destaque|Comentários desativados em CALL FOR PAPERS – REMHU n. 55 e n. 56