Tráfico de pessoas, órgãos e partes do corpo humano no norte de moçambique

26 de setembro de 2018

Comissão Episcopal para Migrantes Refugiados e Deslocados

Com o estudo “Tráfico de Pessoas, Órgãos e Partes do Corpo Humano na Região Norte de Moçambique” a Comissão Episcopal para Migrantes Refugiados e Deslocados – CEMIRDE, visa compreender as principais causas e fatores do fenómeno na região norte de Moçambique. O presente relatório é continuação do estudo levado a cabo pela CEMIRDE no Sul de Moçambique em 2016. Ele confirma o facto de que o fenómeno do tráfico de pessoas e partes do corpo humano na região Norte de Moçambique não se inscreve somente no âmbito da medicina tradicional, mas está ancorado numa dimensão mais estrutural das relações de poder e das desigualdades sociais. A pobreza é a causa mais visível desta atividade, empurrando os mais marginalizados e vulneráveis para as redes do tráfico. Grande parte da população em Moçambique vive em condições de extrema precariedade, facto que promove estratégias dramáticas de sobrevivência e exposição a uma variedade de riscos. Por sua vez, as fragilidades das estruturas estatais e a corrupção contribuem para um ambiente favorável a organizações criminosas e ampliam as possibilidades de efetivação do tráfico de pessoas, órgãos e partes do corpo humano.

Download
By | 2018-09-26T09:10:16+00:00 26 de setembro de 2018|Sem categoria|Comentários desativados em Tráfico de pessoas, órgãos e partes do corpo humano no norte de moçambique