31 de julho de 2017

 Equipes da agência de Migração da ONU disseram que milhares de corpos continuam soterrados pelos destroços espalhados pela cidade; hospital da OIM aberto em abril já realizou quase 500 cirurgias e tratou de mais de 6,2 mil pacientes.

Equipes da agência de Migração da ONU disseram que milhares de corpos continuam soterrados pelos destroços espalhados pela cidade; hospital da OIM aberto em abril já realizou quase 500 cirurgias e tratou de mais de 6,2 mil pacientes.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, afirmou que quase 840 mil pessoas continuam deslocadas após o fim dos conflitos para a retomada do controle de Mossul, no Iraque.

Segundo equipes da agência da ONU, milhares de corpos estão soterrados por destroços de casas, prédios e lojas destruídos pelos combates na cidade.

Cirurgias

Mossul já teve uma população de 1,4 milhão de pessoas e uma história que vem desde, pelo menos, o ano 401 antes de Cristo.

O Departamento para Desenvolvimento Internacional do Reino Unido apoia as operações do hospital montado pela OIM em Mossul. Desde a abertura da instalação em abril, foram realizadas quase 500 cirurgias e mais de 6,2 mil pessoas receberam tratamento.

O chefe da Missão da OIM no Iraque, Thomas Lothar Weiss, disse que as histórias contadas por civis presos na região e o sofrimento que essas pessoas tiveram de passar servem para lembrar que a “assistência humanitária é vital”.

1 milhão

Desde o início das operações militares para a retomada de Mossul do controle do Isil, em outubro do ano passado, o número de deslocados internos na cidade passou de 1 milhão.

Até o momento, mais de 230 mil pessoas deslocadas por causa da guerra voltaram para casa em Mossul oriental.

Fonte: Rádio ONU