9 de março de 2017

idi braCom a mudança, as crianças seriam colocadas sob custódia protegida com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos americano, em um “ambiente menos restritivo”, até que possam ser deixadas com um parente nos EUA ou por um tutor financiado pelo Estado.

Atualmente detenção prolongada de crianças é proibida por decisão judicial nos Estados Unidos.

O Departamento de Segurança Doméstica do governo de Donald Trump estuda uma proposta de separar crianças das mães que cruzam ilegalmente a fronteira do país com o México, de acordo com a agência de notícias Reuters.

Com a mudança, as crianças seriam colocadas sob custódia protegida com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos americano, em um “ambiente menos restritivo”, até que possam ser deixadas com um parente nos EUA ou por um tutor financiado pelo Estado.

Os pais poderiam ser mantidos sob custódia enquanto eles contestam uma deportação ou esperam pelas sessões para pedido de asilo.

O objetivo da proposta é inibir mães de migrarem para os Estados Unidos com os seus filhos. O presidente Donald Trump já pediu da atual política, chamada de “pegar e libertar”.

Atualmente, famílias com crianças em processo de deportação ou com pedido de asilo são libertadas rapidamente e podem ficar no país até que o caso seja resolvido. A Justiça impede detenção prolongada de crianças.

De outubro de 2016 e 31 de janeiro deste ano, foram apreendidas 54 mil crianças e responsáveis nos EUA, mais que o dobro do verificado no mesmo período de 2015 e 2016.

Fonte: Huff Post Brasil