“Em 2015, no meio da assim chamada “crise dos refugiados”, na Europa, milhares de pessoas em diferentes países manifestaram a própria disponibilidade para dar abrigo a pessoas em fuga de violências e conflitos. Uma atitude, em muitos casos, em clara contraposição às políticas migratórias restritivas e seletivas dos próprios governos. ”

Ano de Publicação: 2018