Entre dois mundos. A Igreja no pensar e no agir de Giovanni Battista Scalabrini.

Marileda Baggio, mscs
Brasília: CSEM, 2011

A evolução do pensamento de G.B. Scalabrini deve-se à sua inquietação diante da realidade gritante que se apresentava em sua diocese e em toda Itália, percebida, sobretudo, durante suas visitas pastorais. A partir disso começou a ver uma Igreja que deveria ser acolhedora e mudar sua dinâmica de ação. O evangelho passaria a ser sua norma de conduta. O serviço apostólico da Igreja não poderia fechar os olhos à realidade de milhões de pessoas obrigadas a migrar pela falta de pão. Nisto consiste o fulcro da eclesiologia scalabriniana: ver a humanidade na sua complexidade e a Igreja sendo capaz de dar-lhe uma resposta.

By | 2018-07-27T15:57:22+00:00 5 de julho de 2018|Comentários desativados em Entre dois mundos. A Igreja no pensar e no agir de Giovanni Battista Scalabrini.