Refúgio no Brasil: caracterização dos perfis sociodemográficos dos refugiados (1998-2014)

João Brígido Bezerra Lima, Fernanda Patrícia Fuentes Muñoz, Luísa de Azevedo Nazareno e Nemo Amaral/ Brasília, 2017

A mobilidade humana representa em nossos dias um grande desafio às políticas nacionais e internacionais. O crescente fluxo de milhões de migrantes tem acentuado o fenômeno da urbanização nos grandes centros dinâmicos e nas áreas urbanas tanto das regiões desenvolvidas como dos países emergentes. Os diferenciais de renda entre países e as condições precárias das regiões de origem têm também contribuído para ampliar os desafios da mobilidade. Dentre os milhares de migrantes internacionais que atualmente se deslocam em todos os continentes, incluem-se pessoas na condição de refugiados – cerca de 21 milhões. Esse contingente humano foi obrigado a se deslocar de seus países de origem por motivos de violação maciça dos direitos humanos, guerras e conflitos locais, perseguição racial, religiosa, política, grupo social ou nacionalidade. A partir de 2010, o Ipea, em conformidade com sua missão de produzir, articular e disseminar conhecimento para aperfeiçoar as políticas públicas, acompanha as ações de cooperação internacional do governo federal e das organizações da sociedade destinadas à proteção e ao apoio aos refugiados reconhecidos pelo país no âmbito da cooperação internacional. Este livro – Refúgio no Brasil: caracterização dos perfis sociodemográficos dos refugiados (1998-2014) – analisa 4.150 concessões de refúgio acolhidas pelo governo brasileiro no período.

DOWNLOAD EBOOK
By | 2018-07-27T16:01:59+00:00 26 de julho de 2018|Comentários desativados em Refúgio no Brasil: caracterização dos perfis sociodemográficos dos refugiados (1998-2014)