No período de 07 a 10 de julho de 2016 aconteceu o VII Fórum Social Mundial das Migrações, na Faculdade Zumbi dos Palmares – São Paulo, com tema principal “Migrantes construindo alternativas frente à desordem e a crise global do capital” e 6 eixos: “Crise sistêmica do modelo capitalista e suas consequências para a Migrações”, “Resistência e Alternativas desde os sujeitos migrantes”,“Migração, Gênero e Corpo”, “Migração, os direitos da mãe natureza, o clima e as disputas norte-sul”,  “Movimentos sociais e Direitos humanos: Moradia, Educação, Saúde, Trabalho decente” e “Direito à cidade, inclusão social e cidadania de imigrantes”.

No dia 08/07, durante as atividades do Fórum, o CSEM realizou o Seminário “Estratégias de defesa e protagonismo dos migrantes e suas famílias” como parte do eixo 2 “Resistência e Alternativas desde os sujeitos migrantes”.Na ocasião contamos com a presença de quatro palestrantes convidados: Hélion Povoa Neto (NIEM) que iniciou o tema “Políticas de imigração e práticas de acolhimento na atualidade”, a Vanessa (CAM) com a  “experiência de superação das vulnerabilidades sociais pelos imigrantes no Rio Grande do Sul”,  a Ir. Juliana e “a experiência missionária no trabalho pastoral com os migrantes no albergue – Missão Scalabriniana” e por fim Ir. Marlene Wildner que relatou “a experiência com migrantes e refugiados retornados na fronteira entre Angola e a RDC Missionária Scalabriniana”.

O Seminário discutiu e debateu as estratégias de defesa e protagonismo que as Irmãs Scalabrinianas, MSCS se valem em seu serviço de atendimento e acolhida aos migrantes, refugiados e suas famílias nos diferentes contextos em que atuam, destacando as políticas de acolhida e recepção bem como seus desafios e a importância de fortalecer as potencialidades dos migrantes de forma a estimular a autonomia para serem protagonistas em sua trajetória e vida.

No dia 09 pela manhã, o CSEM estava presente na oficina coordenada pelo NIEM com o tema “Políticas de Imigração no Brasil: avaliação e novos desafios”  e no minicurso “Indocumentados, ilegais, irregulares? O controle das migrações e a construção da “ilegalidade”, conduzido pelo Eduardo Domenech (GT Migración, Cultura y Política/Clacso & Comitê Migrações e Deslocamentos/ABA) onde foram apresentadas visões sobre as políticas e práticas de controle de imigração, o processo que envolve a construção da “ilegalidade” e também a relação entre Migração, Estado e Cidadania, destacando que independente de seus status legal,  atuam diretamente como cidadãos. No período da tarde Tuíla Botega, Pesquisadora do CSEM, ministrou uma palestra no seminário Gênero e Migração em rodas de conversa, organizado pelo CAMI e o CESPROM, onde abordou o tema “Mulher migrante: agente de resistência e transformação”

O encerramento do evento no dia 10 resultou no debate e modificações na declaração da Assembléia de movimentos sociais do VII Fórum Social Mundial das Migrações – São Paulo 2016 e pode ser acessado em:  http://fsmm2016.org/images/Documentos/Doc_Portugues/declaraoportugus.pdf