A Seção para Migrantes e Refugiados da Igreja Católica emite boletim com a mensagem do Papa Francisco: “Só podemos sair desta situação juntos, enquanto humanidade inteira”

Que significado tem a atual crise do COVID-19 para os migrantes, refugiados, pessoas deslocadas internamente e vítimas de tráfico de seres humanos em todo o mundo? O boletim emitido pela Seção para Migrantes e Refugiados traz reflexões para melhor entender o impacto da crise a esses grupos de pessoas em situação de vulnerabilidade.

A nota chama atenção sobre as condições de superlotação e a dificuldade em se manter o distanciamento social em albergues, campos de refugiados ou de deslocados internos, igualmente nos centros de detenção de migrantes. Estas questões indicam que ao ocorrer a disseminação do vírus nestes espaços, as pessoas nestes locais serão muito afetadas.

O boletim divulgado também compartilha inovações e boas práticas de diferentes atores católicos em todo o mundo que procuram ajudar as pessoas deslocadas durante a crise da pandemia e contribuir no enfrentamento à disseminação do Coronavírus em suas comunidades.

Leia aqui a introdução do boletim, em inglês

Segundo o documento, os migrantes, os refugiados, as pessoas deslocadas internamente e as vítimas de tráfico, já particularmente vulneráveis, não devem ser esquecidos na luta da humanidade contra o COVID-19. Pelo contrário, devem ser ajudados e protegidos através de Advocacy, ajudas materiais e programas planificados.

Leia aqui o boletim M&R #1

A nota da Seção ainda sugere o compartilhamento deste conteúdo a outras pessoas interessadas, além de se mostrar aberta para receber recomendações de boas práticas na atuação que possam gerar ideias positivas e novas esperanças a outras pessoas.

To access this content in English, please click here.
Para acceder a este contenido en español, haga clic aquí.
Pour accéder à ce contenu en français, cliquez ici.
Per accedere a questo contenuto in italiano, clicca qui.

Fonte: Seção Migrantes e Refugiados