•  Nº 47: O protagonismo dos migrantes

    “O drama de milhões de pessoas que fogem de conflitos bélicos, violações generalizadas de direitos humanos e condições degradantes de vida tem se tornado pauta de intensos e complexos debates em nível internacional. Com frequência, os segmentos sociais mais sensíveis à causa de migrantes e refugiados tendem a enfatizar as situações de vulnerabilidade dos deslocados, bem como suas legítimas intencionalidades.

    Ano de Publicação: 2016

    R$15.00
    “O drama de milhões de pessoas que fogem de conflitos bélicos, violações generalizadas de direitos humanos e condições degradantes de vida tem se tornado pauta de intensos e complexos debates em nível internacional. Com frequência, os segmentos sociais mais sensíveis à causa de migrantes e refugiados tendem a enfatizar as situações de vulnerabilidade dos deslocados, bem como suas legítimas intencionalidades. Ano de Publicação: 2016
  • Assinatura anual REMHU

    REMHU – Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana é uma publicação quadrimestral do CSEM. Seu objetivo é oferecer ao mundo acadêmico e aos pensadores e articuladores da pastoral e das políticas migratórias análises interdisciplinares, amplas e aprofundadas de temas ligados à mobilidade humana contemporânea. Para mais informações acesse o link da Revista no site do CSEM aqui ou o site oficial da REMHU 

    Edições 55, 56, 57
    Ano de Publicação: 2019

    R$100.00
    REMHU – Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana é uma publicação quadrimestral do CSEM. Seu objetivo é oferecer ao mundo acadêmico e aos pensadores e articuladores da pastoral e das políticas migratórias análises interdisciplinares, amplas e aprofundadas de temas ligados à mobilidade humana contemporânea. Para mais informações acesse o link da Revista no site do CSEM aqui ou o site oficial da REMHU  Edições 55, 56, 57 Ano de Publicação: 2019
  • Coleção completa REMHU

    Coleção completa da revista REMHU.

    Coleção completa, exceto os números esgotados

    R$200.00
    Coleção completa da revista REMHU. Coleção completa, exceto os números esgotados
  • Nº 26/27: Projeto Migratório

    “A abrangência da temática do fenômeno migratório, das diferentes

    categorias de pessoas e grupos em mobilidade e o número de interlocutores implicados nestes processos vêm aumentando consideravelmente. Como conseqüência,  os  estudos  que  lhe  dizem  respeito  se  multiplicam.  As instâncias  da  cultura  e  da  sociedade,  da  política  e  das  relações  internacionais,  da  Igreja  e  de  todos  os  níveis  de  poder  institucionalizado  são desafiadas  a  qualificar  seu pensamento  e  sua  ação  quando  interpeladas pela mobilidade humana.”

    Ano de Publicação: 2006

    R$5.00
    “A abrangência da temática do fenômeno migratório, das diferentes categorias de pessoas e grupos em mobilidade e o número de interlocutores implicados nestes processos vêm aumentando consideravelmente. Como conseqüência,  os  estudos  que  lhe  dizem  respeito  se  multiplicam.  As instâncias  da  cultura  e  da  sociedade,  da  política  e  das  relações  internacionais,  da  Igreja  e  de  todos  os  níveis  de  poder  institucionalizado  são desafiadas  a  qualificar  seu pensamento  e  sua  ação  quando  interpeladas pela mobilidade humana.” Ano de Publicação: 2006
  • Nº 28: Migração e religião

    O presente texto estuda o impacto da situação social enfrentada pelo migrante em sua fé cristã. Começa mostrando a importância da cultura local e da própria religião para a construção da identidade social do indivíduo. Em seguida, descreve como o entorno cultural com suas mudanças sucessivas, bem como o contexto religioso pluralista, constitui hoje autênticos desafios já para todos nós. Finalmente examina a situação do migrante cristão na atual sociedade e como ele deve se relacionar com seu entorno pluralista e mutante.

    Ano de Publicação: 2007

    R$5.00
    O presente texto estuda o impacto da situação social enfrentada pelo migrante em sua fé cristã. Começa mostrando a importância da cultura local e da própria religião para a construção da identidade social do indivíduo. Em seguida, descreve como o entorno cultural com suas mudanças sucessivas, bem como o contexto religioso pluralista, constitui hoje autênticos desafios já para todos nós. Finalmente examina a situação do migrante cristão na atual sociedade e como ele deve se relacionar com seu entorno pluralista e mutante. Ano de Publicação: 2007
  • Nº 29: Feminização das migrações

    “Recentes  relatórios  de  organismos  multilaterais  confirmam  o

    progressivo aumento da participação feminina nas migrações internacionais. Para  designar  essa  realidade,  fala-se  com  insistência  em  “feminização das  migrações”  visando  destacar  tanto  as  mudanças  quantitativas, quanto  as  transformações  do  perfil  da  mulher  migrante  no  contexto contemporâneo.”

    Ano de Publicação: 2007

    R$5.00
    “Recentes  relatórios  de  organismos  multilaterais  confirmam  o progressivo aumento da participação feminina nas migrações internacionais. Para  designar  essa  realidade,  fala-se  com  insistência  em  “feminização das  migrações”  visando  destacar  tanto  as  mudanças  quantitativas, quanto  as  transformações  do  perfil  da  mulher  migrante  no  contexto contemporâneo.” Ano de Publicação: 2007
  • Nº 30: Família migrante

    “A auto-organização e o protagonismo de migrantes, emergentes nos últimos anos, e o esforço das instituições que promovem e defendem seus direitos e projetos têm focalizado as atenções e revelado a complexidade que caracteriza os deslocamentos populacionais. Neste processo de aproximação ao tema a partir de uma pluralidade de abordagens, interesses e objetivos, a pesquisa e a produção científica têm representado um papel determinante, seja para o conhecimento do fenômeno e de seus interlocutores, seja para o fomento das possibilidades de superação de leituras e interpretações unilaterais, com a multiplicação de  olhares  e  saberes  sobre  o  tema.”

    Ano de Publicação: 2008

    R$5.00
    “A auto-organização e o protagonismo de migrantes, emergentes nos últimos anos, e o esforço das instituições que promovem e defendem seus direitos e projetos têm focalizado as atenções e revelado a complexidade que caracteriza os deslocamentos populacionais. Neste processo de aproximação ao tema a partir de uma pluralidade de abordagens, interesses e objetivos, a pesquisa e a produção científica têm representado um papel determinante, seja para o conhecimento do fenômeno e de seus interlocutores, seja para o fomento das possibilidades de superação de leituras e interpretações unilaterais, com a multiplicação de  olhares  e  saberes  sobre  o  tema.” Ano de Publicação: 2008
  • Nº 32: Redes Migratórias

    “A auto-organização e o protagonismo de migrantes, emergentes nos últimos anos, e o esforço das instituições que promovem e defendem seus direitos e projetos têm focalizado as atenções e revelado a complexidade que caracteriza os deslocamentos populacionais. Neste processo de aproximação ao tema a partir de uma pluralidade de abordagens, interesses e objetivos, a pesquisa e a produção científica têm representado um papel determinante, seja para o conhecimento do fenômeno e de seus interlocutores, seja para o fomento das possibilidades de superação de leituras e interpretações unilaterais, com a multiplicação de  olhares  e  saberes  sobre  o  tema.”

    Ano de Publicação: 2009

    R$5.00
    “A auto-organização e o protagonismo de migrantes, emergentes nos últimos anos, e o esforço das instituições que promovem e defendem seus direitos e projetos têm focalizado as atenções e revelado a complexidade que caracteriza os deslocamentos populacionais. Neste processo de aproximação ao tema a partir de uma pluralidade de abordagens, interesses e objetivos, a pesquisa e a produção científica têm representado um papel determinante, seja para o conhecimento do fenômeno e de seus interlocutores, seja para o fomento das possibilidades de superação de leituras e interpretações unilaterais, com a multiplicação de  olhares  e  saberes  sobre  o  tema.” Ano de Publicação: 2009
  • Nº 33: Migração e Desenvolvimento

    “Nos  últimos  anos,  o  debate  sobre  migrações  e  desenvolvimento entrou na pauta de governos, universidades e sociedade civil. Trata-se de um tema extremamente complexo, sobretudo em decorrência da polissemia do termo desenvolvimento, cujo significado é amplo e diversificado – fala-se,  por  exemplo,  em  desenvolvimento  econômico,  tecnológico,  social, humano, sustentável etc..”

    Ano de Publicação: 2009

    R$5.00
    “Nos  últimos  anos,  o  debate  sobre  migrações  e  desenvolvimento entrou na pauta de governos, universidades e sociedade civil. Trata-se de um tema extremamente complexo, sobretudo em decorrência da polissemia do termo desenvolvimento, cujo significado é amplo e diversificado – fala-se,  por  exemplo,  em  desenvolvimento  econômico,  tecnológico,  social, humano, sustentável etc..” Ano de Publicação: 2009
  • Nº 34: Migração e identidades

    “O  tema  da  construção  identitária  tornou-se  foco  de  numerosos debates  na  época  contemporânea.  O  ser  humano,  outrora  chamado a descobrir sua  identidade  no  interior  de  uma  ordem  pré-estabelecida, interpreta-se  hoje  como  sujeito  autônomo,  preocupado  em inventar, construir  e  desconstruir  constantemente  suas  identificações  históricas.  A identidade tornou-se flexível, provisória, relacional, histórica, contrastiva, periodicamente  remodelada  em  confronto  com  a  alteridade.  Rejeita-se toda identificação demasiado estática e sólida, pois seria um fardo, uma limitação da liberdade de escolha (Bauman; Santos).”

    Ano de Publicação: 2009

    R$5.00
    “O  tema  da  construção  identitária  tornou-se  foco  de  numerosos debates  na  época  contemporânea.  O  ser  humano,  outrora  chamado a descobrir sua  identidade  no  interior  de  uma  ordem  pré-estabelecida, interpreta-se  hoje  como  sujeito  autônomo,  preocupado  em inventar, construir  e  desconstruir  constantemente  suas  identificações  históricas.  A identidade tornou-se flexível, provisória, relacional, histórica, contrastiva, periodicamente  remodelada  em  confronto  com  a  alteridade.  Rejeita-se toda identificação demasiado estática e sólida, pois seria um fardo, uma limitação da liberdade de escolha (Bauman; Santos).” Ano de Publicação: 2009
  • Nº 36: Refugiados Ambientais

    “O  filosofo  francês  Michel  Serres,  num  estudo  sobre  a  recente crise  econômica,  defende  a  necessidade  de  incluir  nas  agendas  políticas nacionais  e  internacionais  a  questão  do  meio-ambiente.  Seja  qual  for  o objeto  em  pauta  haverá  sempre  um  terceiro  sujeito  envolvido:  o  planeta terra. Segundo ele, a superação de crises ou conflitos passa inevitavelmente também pelo cuidado ambiental (cf. Tempo di crisi , 2009).

    Ano de Publicação: 2011

    R$5.00
    “O  filosofo  francês  Michel  Serres,  num  estudo  sobre  a  recente crise  econômica,  defende  a  necessidade  de  incluir  nas  agendas  políticas nacionais  e  internacionais  a  questão  do  meio-ambiente.  Seja  qual  for  o objeto  em  pauta  haverá  sempre  um  terceiro  sujeito  envolvido:  o  planeta terra. Segundo ele, a superação de crises ou conflitos passa inevitavelmente também pelo cuidado ambiental (cf. Tempo di crisi , 2009). Ano de Publicação: 2011
  • Nº 38: Conviver con o diferente

    “Tzvetan  Todorov,  no  conhecido  livro  A  conquista  da  América, levanta  a  questão  sobre  os  desafios  inerentes  ao  encontro  com  a  alteridade.   Analisando   os   escritos   de   Cristóvão   Colombo,   Todorov   sustenta  que  para  o  navegador  genovês  os  índios,  às  vezes,  “são  seres  completamente humanos, com os mesmos direitos que ele, e aí considera-os não somente iguais, mas idênticos, e este comportamento desemboca no  assimilacionismo”.

    Ano de Publicação: 2012

    R$5.00
    “Tzvetan  Todorov,  no  conhecido  livro  A  conquista  da  América, levanta  a  questão  sobre  os  desafios  inerentes  ao  encontro  com  a  alteridade.   Analisando   os   escritos   de   Cristóvão   Colombo,   Todorov   sustenta  que  para  o  navegador  genovês  os  índios,  às  vezes,  “são  seres  completamente humanos, com os mesmos direitos que ele, e aí considera-os não somente iguais, mas idênticos, e este comportamento desemboca no  assimilacionismo”. Ano de Publicação: 2012