19 de julho de 2018

Este artigo descreve os aspectos multidimensionais da saúde das populações imigrantes e os seus descendentes, tomando como exemplo o caso português. Por um lado, coloca-se ênfase na importância da acessibilidade e das diferentes barreiras que a condicionam e por outro lado, salientam-se as intervenções do estado e da sociedade civil em prol da saúde dos imigrantes, num contexto actual marcado pela crise internacional.

DOWNLOAD ARTIGO