19 de julho de 2018

O uso do idioma materno como direito humano do imigrante

Os imigrantes estabelecidos num país cuja língua não é a mesma de sua terra de origem enfrentam singulares problemas quando crianças, enquanto gerações posteriores a assimilam e precisam fazer frente às questões de identidade pessoal e cultural. A situação coloca desafios ainda mais complexos, quando a cultura dominante no país anfitrião subestima a língua materna do imigrante. Este artigo analisa a relação existente entre idioma e identidade, a partir da perspectiva de pesquisas realizadas sobre o tema, assim como das experiências pessoais e profissionais da autora, hispânica, nos Estados Unidos. Considera-se também, os métodos pedagógicos que promovem a identidade dos estudantes e os que exercem, sobre ela, um efeito negativo. Por último, a apresentação faz referência ao tema do papel da Igreja Católica acerca da temática apresentada.

Lourdes Rovira

DOWNLOAD ARTIGO
DOWNLOAD ARTIGO