Brasileiros nos Estados Unidos – Meio século (re)fazendo a América (1960 – 2010)

Palavras-chave: emigração, aspectos econômicos e históricos, Brasil, Estados Unidos da América.

Resumo

O livro Brasileiros nos Estados Unidos – Meio século (re)fazendo a América (1960 – 2010) apresenta a transição do Brasil, passando de país de destino para milhões imigrantes internacionais (sobretudo de 1822 a 1960), a um dos principais países de origem da expressiva migração internacional para os Estados Unidos da América (EUA). Considerando também aspectos sociais, são detalhadamente descritos, dados estatísticos, demográficos e econômicos da população brasileira nos EUA. 

Biografia do Autor

Alanni de Lacerda Barbosa de Castro
Alanni de Lacerda Barbosa de Castro cresceu em Cordisburgo, no interior de Minas Gerais. É, também, autora do Livro Remessas (um balanço do projeto e da história de imigrantes brasileiros nos Estados Unidos), administradora de empresas com mestrado em administração pela PUC Minas – ênfase em Análise de Redes e Estratégia, e especializações em cooperativismo e gestão de projetos. É analista do SEBRAE-MG, na Unidade de Acesso a Serviços Financeiros, tendo coordenado projeto de capacitação para migrantes e beneficiários de remessas. Atuou, ainda, em eventos relacionados à emigração brasileira, realizados no Brasil e no exterior (EUA, Suíça, Portugal, Bolívia).
Alvaro Eduardo de Castro Lima
Álvaro de Castro e Lima, nascido em São Luís do Maranhão é Diretor de Pesquisa na Boston Planning & Development Agency (BPDA). Economista por treino com mestrado na New School for Social Research em Nova York, foi Diretor do Ministério da Indústria e Energia de Moçambique e Coordenador de Projetos de Desenvolvimento Regional do IPARDES, no Brasil. Em Boston, foi ainda Diretor de Desenvolvimento Econômico da Urban Edge, uma organização de desenvolvimento comunitário. Exerceu também o cargo de Senior Vice-Presidente, e Diretor de Pesquisas da Initiative for Competitive Inner City (ICIC), uma organização criada pelo Professor Michael Porter da Universidade de Harvard.
Publicado
2018-05-15