Os efeitos da crise económica na situação laboral dos imigrantes: o caso dos brasileiros em Portugal

  • Sónia Pereira IGOT - Universidade de Lisboa
  • Alina Esteves IGOT - Universidade de Lisboa
Palavras-chave: migração brasileira, Portugal, crise económica, situação laboral, qualidade de vida

Resumo

Após um período de crescimento económico que potenciou o aumento dos fluxos migratórios para Portugal, o país entrou, após 2008, numa forte crise económica com impactos muito negativos no emprego e em sectores que empregavam um grande número de imigrantes como a construção civil. Pela incorporação diferenciada dos imigrantes nos vários segmentos do mercado de trabalho é importante analisar em profundidade a extensão e a abrangência destes efeitos, designadamente tendo em conta a origem geográfica dos imigrantes. Os brasileiros constituem o maior contingente estrangeiro em Portugal desde meados dos anos 2000 e é sobre os efeitos da crise nestes imigrantes que queremos centrar-nos neste artigo. Abordamos duas questões principais: o impacto da crise nos fluxos Portugal-Brasil e o impacto na situação laboral dos que se encontravam em Portugal entre 2012-2015. Paralelamente, procuramos também averiguar os níveis de satisfação com a experiência migratória em Portugal.

Biografia do Autor

Sónia Pereira, IGOT - Universidade de Lisboa

Sónia Pereira, investigadora no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT), Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal, Doutora em Geografia Humana, Endereço postal: Edifício IGOT, Rua Branca Edmée Marques, Cidade Universitária, 1600-276 Lisboa, Portugal; sonia.pereira@campus.ul.pt.

Alina Esteves, IGOT - Universidade de Lisboa

Alina Esteves, investigadora e docente no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT), Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal, Doutora em Geografia Humana, Endereço postal: Edifício IGOT, Rua Branca Edmée Marques, Cidade Universitária, 1600-276 Lisboa, Portugal; alinaesteves@campus.ul.pt

Publicado
2017-05-16