A- A A+

Quatro mulheres deixam o Haiti para encontrar em Jaraguá do Sul chance de recomeçar a vida

Estrangeiras viajaram por países da América Latina para chegar até SC, onde foram contratadas por um hotel 

Uma oportunidade para recomeçar. Com esse pensamento e disposição para trabalhar, quatro mulheres deixaram seus países para encontrar em Jaraguá do Sul a chance que poderá mudar suas vidas. Yuidyris Feliz Feliz, 33 anos, e Overny Guzman Rodrigues, 28, vieram da República Dominicana, e Evinia Dominique, 50, e Mercedes Calixte, 29, saíram do Haiti, em maio e depois de longa viagem chegaram a Jaraguá do Sul.

Em comum entre elas, o fato de seus países terem sidos atingidos por um terremoto, em 2010, e a vontade de recomeçar a vida. Elas se conheceram apenas no Brasil, onde trabalham como camareiras no hotel Vale das Pedras, no Ribeirão das Pedras. Overny conta que vendeu a casa onde morava na República Dominicana para poder chegar ao Brasil. Entre os países que elas tiveram de atravessar, pagando suborno e correndo o risco de serem violentadas, estavam o Panamá, Peru e Equador.

A porta de entrada para o Brasil foi a cidade de Brasileia, no Acre, onde existe um galpão que recebe os refugiados. No local funciona um posto do Serviço Nacional de Emprego (Sine), onde conseguiram emitir a Carteira de Trabalho e esperaram por uma oportunidade. Cada uma delas gastou em média US$ 3 mil.

— Eu trabalhava em uma empresa de roupas. Depois me dediquei aos meus filhos e quando busquei emprego de novo não encontrei. Vendi minha casa para estar aqui — relata Overny, que tem quatro crianças, que ficaram com os avós maternos.

Nesses países 60% da população vive abaixo da linha de pobreza e Overny diz que usará o dinheiro para sustentar os filhos, mas também se preocupa com o futuro.
A gerente operacional do Vale das Pedras, Aline Gonçalves, conta que o hotel ficou sabendo da possibilidade de empregar imigrantes em reportagens e por meio de outras empresas. A ideia foi amadurecendo e este ano a direção do hotel junto com uma psicóloga viajaram para o Acre.

Elas começaram a trabalhar no começo do mês, mas ainda estão em processo de adaptação e recebem orientação psicológica, além do salário, alojamento e alimentação. Além das quatro mulheres outras empresas de Jaraguá do Sul e região também já contrataram estrangeiros, como é o caso da Mauriglass Vidros e da KS Embalagens.

Fonte: Diário Catarinense - 18.07.2013

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

A Castel Volturno il ricordo dell’eccidio dei giovani ghanesi uccisi dalla camorra

COMPARTILHE

Kyenge: “Castel Volturno insegna che gli stranieri possono divenire un alleato importante della lotta contro le mafie”.

Leia mais...

Tel Aviv Catholic church serves growing migrant community

COMPARTILHE

 Many of the locals living around 33 Shivat Zion St. in the southern end of this booming Mediterranean city haven’t heard of the new church in their midst. The facade is plain cement, and there’s no sign hanging outside. But Our Lady Woman of Valor Pastoral Center for Migrant Workers fills an overwhelming need among Tel Aviv’s diverse and growing Roman Catholic migrant community.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook