A- A A+

ESTADÍSTICAS DE MIGRACIÓN LABORAL: MAPEO Y ANÁLISIS EN 5 PAÍSES DE AMÉRICA LATINA Y EL CARIBE

Entre 2000 a 2010, houve um aumento significativo no Brasil da população de imigrantes chineses e sul-americanos, especialmente bolivianos, colombianos, peruanos e paraguaios. Os dados são de uma publicação da OIT que mapeia e analisa as estatísticas sobre migração laboral de cinco países da América Latina e do Caribe. 

Apesar de existir um predomínio de homens entre os imigrantes que trabalham em todos os países estudados, a pesquisa indica que as mulheres imigrantes são mais propensas a participar do mercado de trabalho do que as mulheres nativas. O Brasil é a exceção: o índice de masculinidade entre os imigrantes trabalhadores é mais alto (200 homens para cada 100 mulheres) do que entre a população brasileira (129 homens para cada 100 mulheres).

O estudo destaca que as mulheres imigrantes sofrem uma desvantagem dupla para se inserir no mercado de trabalho, por causa da discriminação de gênero e contra a condição de imigrante. Elas estão mais expostas ao setor informal, aos baixos salários e a piores condições de trabalho. No mundo todo, a tendência é de que as mulheres imigrantes tenham empregos não regulamentados, como o trabalho doméstico e o trabalho sexual.

A publicação recomenda algumas ações para melhorar a coleta de estatísticas de migração laboral, como a padronização de perguntas sobre idade e sexo dos trabalhadores.

Leia a pesquisa completa.

NOTÍCIAS

De Kiev ao Rio: solicitante de refúgio ucraniano busca melhores condições de vida no Brasil

COMPARTILHE

Oskar Slushchenko, ucraniano de 27 anos, deixou seu país de origem em 2014 por causa do conflito separatista que eclodiu no leste da Ucrânia, em abril do mesmo ano. Formado em Relações Internacionais, o jovem vivia e trabalhava na capital federal, Kiev. Com os confrontos na porção oriental do território, Oskar viu seu país enfrentar instabilidade política e econômica. Sem ter certeza sobre o seu futuro, resolveu vir para o Brasil.

Leia mais...

Nacionalistas daneses quieren frenar inmigración musulmana

COMPARTILHE

El segundo mayor partido de Dinamarca dijo hoy que el país debería frenar la inmigración de países musulmanes para combatir la amenaza de violencia extremista.

Leia mais...
REDES SOCIAIS

Conheça nossos canais dentro das redes sociais, participe, interaja, queremos ouvir você.

facebook  twitter

Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook