A- A A+

Portuguese Emigration Factbook 2015

 
Observatório da Emigração - OEm
 
De acordo com os dados disponíveis, em 2014 a emigração portuguesa manteve-se num patamar elevado: tal como em 2013, mais de 110 mil portugueses deixaram o país. A edição de 2015 doFactbook inclui uma sistematização dos principais dados dos censos de 2000/01 e 2010/11 sobre as características sociodemográficas das populações portuguesas imigradas nos países da OCDE. 
 
Em 2014, a emigração portuguesa manteve-se em alta. Tal como em 2013, mais de 110 mil portugueses deixaram o país. A persistência destes volumes elevados de saídas durante os últimos cinco anos teve como consequência um aumento do número de portugueses emigrados no mundo, o qual, de acordo com dados das Nações Unidas, ultrapassou em 2015 os 2,3 milhões de indivíduos. A tendência para a estabilização da emigração num patamar elevado é convergente com a evolução das remessas recebidas em Portugal entre 2013 e 2014. Enquanto nos dois anos anteriores o seu valor subiu de modo significativo, respetivamente, 13% e 10%, em 2014 o crescimento observado em termos nominais foi apenas de 1%. Esta quase estabilização fez-se, porém, com os valores nominais mais elevados de todo o período posterior à adesão ao euro.
 
NOTÍCIAS

La masiva afluencia de refugiados e inmigrantes desborda a Grecia

COMPARTILHE

ACNUR cifra en 225.000 las personas llegadas a la UE de enero a julio; la mitad, a Grecia

Leia mais...

Il servizio civile va aperto agli stranieri

COMPARTILHE

 Ma solo a quelli "comunitari e lungosoggiornanti". Lo ha stabilito il Consiglio di Stato. L'annuncio del sottosegretario al Welfare Luigi Bobba

Leia mais...
REDES SOCIAIS

Conheça nossos canais dentro das redes sociais, participe, interaja, queremos ouvir você.

facebook  twitter

Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook